Loading...

sábado, 19 de junho de 2010

Sob a sombra do desinteresse crônico

Não queria falar sobre a Copa do Mundo por alguns motivos. Um deles é que depois de 1982, toda copa do mundo é meio chata e monótona. Até aquelas que o Brasil ganhou depois do canarinho ser abatido na Espanha me trás um gosto amargo, onde tendenciono a ver mais as falhas e defeitos que efetivamente as virtudes da vitória.

Quem me conhece, sabe que sou fanático por futebol, mas não sou rancoroso, ou daqueles que acham que o que passou é sempre melhor do que o atual, não me excito com auto-masoquismo-nostálgico-temporal. Não sou assim, mas reconheço que a copa de 1982 me trouxe seqüelas, e seqüela é um trauma que nenhum psicólogo, freudiano ou não, consegue reparar. Em tempo, qual seria seu maior trauma?

Mas continuo sem querer falar de futebol, mas parece que o mundo realmente para de girar por causa da Copa. Eu particularmente acho que a quantidade de jornalistas e espaços de mídia são escassos, e a Copa come tudo. O mundo segue girando, mas parece que parou, as pessoas seguem trabalhando, mas parecem que não.



A semana passou, e não aconteceu nada que me motivasse a escrever. Aí morre Saramago... O que??? Vc não sabe quem é Saramago??? Pra falar a verdade, confesso que eu também não. Digo que não conheço porque não li nenhum livro dele, não sei o que ele fez para merecer um Nobel de Literatura, e só sei que em morte, se fala mais de suas convicções anti-religiosas e políticas que seus livros. "Ensaio sobre a cegueira" e "Evangelho segundo Jesus Cristo" viraram moda depois de ele ganhar o Nobel, coisa que não garante a magnificência desses livros. Só garante é que a magnificência do lucro da editora, o que não é errado. Ela editou quando ele não tinha o prêmio, e ganha também o vil metal no sucesso.

Acredito que ele tenha muito valor, afinal ele foi laureado não só pelo Nobel, mas como outras academias de letras. Só reconheço minha completa ignorância sobre sua obra, e meu ceticismo se o Nobel ganho por ele o faz melhor que não laureados como Proust, Nokobov, Joyce, Tolstoi ou Zola.

Esses prêmios tem tanto de política, que passo a ser antipático a isso. É como um preconceito ao revés, que tira a credibilidade de quem ganhou por méritos... Acho que vou ler alguns dos livros dele para poder ter melhor opinião. A editora deve estar lamentando ele morrer em plena Copa. Se fosse em outra época talvez merecesse maior destaque na mídia e a curiosidade por ler os livros dele fosse maior. Má sorte da Editora.

Afinal, esse é o mundo hoje. Saramago morre, e a impressão de que perdemos menos do que parece. A Alemanha perde pra Servia, e a impressão de que não é surpresa em mais uma Copa desinteressante. O PTB adere à campanha do PSDB e a primeira pergunta que vem a cabeça é: E daí? É mais um zero a esquerda. Vai um ex-militar no congresso e aos jornais dizer que um outro ex-militar o convida a investigar ilegalmente a vida de um canditato a pedido de outro candidato... Que absurdo! Esse é o cúmulo do tédio, pois até a vida pregressa do Serra é mais interessante pra eles que a Copa do Mundo. Valha-me Deus.

De interessante mesmo só a Giulinha que já está reconhecendo o F de faca... que maravilha poder acompanhar as descobertas e o aprendizado de uma criança... Isso sim faz a gente se interessar pelo amanhã e acreditar no futuro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário